13
Jul 08

Salams irmãos. Peço desculpa por não ter estado a escrever posts nos últimos dias, mas a disponibilidade tem sido pouca por razões profissionais. Não quero, todavia, que o blog fique assim à deriva, muito pelo contrário, vamos continuar a crescer e a ter mais e mais projectos em nome do Islão.

 

Como o título indica, hoje pretendo falar-vos sobre a Sunnah. Mas como sei que existem ainda muitos não-muçulmanos a visitarem o blog, pergunto-vos: O que é a Sunnah? É simplesmente seguir o caminho e as pegadas do Profeta, fazer o que o Profeta fazia. A Sunnah corresponde a todas as acções que o profeta Muhammad Salalaho Aleihe Wasalam realizou durante os 23 anos em que trasmitiu ao seu povo a mensagem de Allah Subhana wa Taala.

 

Segundo a perspectiva menos polémica e a qual eu mais concordo, seguindo a corrente islâmica Sunita e o Imam Abu Hanifa (RA) a Sunnah é implicitamente tudo o que o profeta fez, disse, aprovou ou negou, tudo aquilo que foi passado ao seu Umah sob a forma de Hadith, aquilo que não está directamente escrito no Alcorão.

 

Isto é, a Sunnah não é obrigatória, a nós Muçulmanos compete seguir o que está escrito no Alcorão, mas também deve-se seguir tudo o que está escrito nos Hadices, tudo o que não contrarie o Alcorão, ou seja, os Hadices "fortes".

 

Por exemplo, nos namazes que fazemos temos Sunnahs, como no namaz de Asr, em que só somos obrigados a fazer os 4 rakats de Faraz, que são obrigatórios, já os 4 rakats de Sunnah que temos antes desses Faraz não são obrigatórios, mas era algo que o Profeta costumava realizar, segundo os vários Hadices.

 

Assim sendo, muitas das acções de Muhammad Salalaho Aleihe Wasalam eram registadas e seguidas pelos seus companheiros, tornando-se em Hadices (as registadas), outras eram trasmitidas pelos companheiros aos filhos destes e assim sucessivamente, havendo depois filhoes dos companheiros que acabavam por escrever os ditos dos seus pais, tornando-os em Hadices (extratos de...)

 

Uma questão que se coloca é se o Sunnah está na verdade, e por assim dizer, vivo ou se por outro lado começa a desaparecer.

 

O nosso irmão do blog At-Tazkirah escreveu um post sobre esse assunto.

 

 

Fazendo um discurso sobre o amor do nosso Rassul Salalaho Aleihe wa Salam e a importância de praticar o Sunnah, Faqihul Ummah Hadhrat Hajji Farooqi Sahab (rahimullah ta'ala) fala sobre a frase "reviver o Sunnah"

 

 

"É comumente discutido ( "o reviver a Sunnah"), mas de facto a pessoa que vive o Islam praticando a Sunnah, ele próprio torna-se vivo pela Sunnah, porque a Sunnah está viva e sempre estará. A sunnah não está morta, nós deixámos a sunnah devido aos nossos pecados e não deixámos conexão alguma entre a Sunnah e nós, nós enfraquecemos o Ta'aluq bi'Sunnah. É por isso que está frase torna-se conflituosa, mas na realidade nós é que estámos mortos e se praticarmos a religião pela Sunnah, então pelas bençãos dessa prática nós voltaremos a viver".

 

Salams

Islamnet.eu

 


14
Mai 08
Hazrat Ibn Abbaas (RA) conta  que Rasulullah (Sallaho Alaihe Wassallam) disse olhando para Mackhah:

"Mas que fantástica cidade Tu és e como eu Tem amo. Que a minha gente não me force a sair de ti, Eu nunca conseguiria fixar-me em qualquer outra cidade excepto em Ti".

(Tirmidhi)

Como resultado deste e doutros Hadiths, a maioria dos Ulamas acreditam que Mackah é a mais virtuosa de todas as cidades, e estar lá permanentemente ou até temporariamente é mais virtuoso ainda. Quem não gostaria de viver lá, sabendo que um Salaat é recompensado 100 vezes mais? Apesar de tudo isto muitos dos Santos muçulmanos não defenderam residência em Makkah (mais do que o necessário).

Hazrat Mullah Ali Qari (RA) escreveu que de acordo com Hazrat Imaam Muhammad (RA) e Hazrat Imaam Abu Yousuf (RA) é Mustahab (recomendado) aceitar residência permanente em Mackah. Este também é o fatwa dos Hanafis, e coincide com os decretos de alguns imams Shaafie e Hambali. Contudo Hazrat Imaam Abu Hanifa (RA) e Hazrat Imaam Maalik (RA) consideram a residência em Mackah Makroobh (não recomendável). Esta perspectiva é apoiada por aqueles que tinham uma atitude calma  e grande sabedoria, temendo que vivendo em Mackah podia tornar-se cansativo, perdendo-se a dignidade e honra de Mackah e da peregrinação. Isto levaria à indiferença que conduziria ao pecado. Tal como as boas acções são tornadas fantásticas em termos de sawab, o mesmo acontece com as más acções.

Para aqueles que são sinceros, que evitam pecar, não existe melhor sítio na terra para se viver que Mackah. Infelizmente esses existem em pouco número nos dias de hoje. São tão poucos como os Reis entre os homens. Muitos são aqueles que reivindicam estar aptos para a dignidade e honra que Mackah requere. É muito fácil falar mas é difícial cumprir.

Mullah Ali Qari diz que ‘Hazrat Imaam Abu Hanifa (RA) não gostava da residência permanente em Mackah, tendo em consideração a condição religiosa da população naquele tempo. Logo, se ele estivesse vivo hoje, teria considerado viver em Mackah totalmente Haram.  Este Mulla Ali Qari é um dos grandes Ulamas do Islão e faleceu no ano 1014 de Hégira. Ele escreveu aquilo acima sobre o seu tempo e nós agora estamos já no 15º século depois de Hégira. Vejamos como as condições se detrioraram não precisando sequer de um comentário. Está à vista de todos, não podemos negar. Mas então...que diria ele hoje?

Hazrat Imaam Ghazali (RA) explica que existem três razões pelas quais alguns Ulamas chamam Makroobh viver permanentemente em Mackah:

1. Eles teme que o excesso de contacto e familiaridade, esse grande desejo,  entusiasmo e zelo por Kabah vais descer ( e a familiariade pode passar a desprezo).

2. Eles temem que a triste altura de se despedir do Kabah e o zelo por um retorno desaparecerá. Por isso alguns "mais superiores" dizem que é muito melhor ansiar um retorno a Mackah estando noutra cidade, até a mais longínqua do mundo, do que viver em Mackah.

3. Eles temem que pecados sejam cometidos,  o que é um grande pecado chamar pela fúria de Allah Subahanah wa Taala. É um facto que Mackha é uma cidade abençoada. Toda a pedra e toda a areia é abençoada.
 
Nós já mencionámos esses espaços de bençãoes especiais. Agora, existem alguns mais ainda que devem ter a nossa atenção:
 
1. Primeiramente existe um espaço que costumava ser a casa de Hazrat Khadija (RA); e onde Hazrat Fatima Zahraa (RA) nasceu; e onde todos os filhos do nosso Rassul (Sallalaho Aleihe wa Salam) nasceram excepto Hazrat Ibrahim A.S. Os Ulamas são da opinião de que depois da Sagrada Mesquita, este espaço é o mais virtuoso em Mackah.
 
2. Depois vem o lugar conhecido como Mowlidun Nabi, onde o nosso Rassul (Salallaho Aleihe wa Salam) nasceu.
 
3. As casas de Hazrat Abu Bakr (RA) conhecidas como Darul hijrat de onde a viajem até Madinah teve lugar. Antes de Hijrat, O nosso Rassul (Sallalaho Aleihe wa Salam) costumava cá vir quase todos os dias. Haviam duas pedras aí, uma chamada "Mutakallim", que fazia Salaam ao profeta e outra chamada "Muttaka", que era onde o nosso Profeta costumava-se sentar.
 
4. O Mowlid Ali. Onde Hazrat Ali (RA) nasceu.
 
5. Dar-e-Arqam, também conhecido como Dar-e-Kharasaan, a casa onde o Hazrat Umar (RA), aceitou o Islão. Foi aqui que o seguinte verso do Alcorão foi revelado: "Ó Muhammad, Allah é suficiente para Ti; e para aqueles que seguem-te entre os que acreditam na mensagem". Esta é a casa onde Rassululah (Salalaho aleihe wa Salam) costumava aconselhar-se a si mesmo nos primeiros dias do Islam.
 
6. A caverna de thowr, onde Rasululah (salalahu Alihe Wasalam) e Hazrat Abu Bakr (RA) ficaram durante a viagem para Madinah. Esta foi a caverna onde o verso chamando a Hazrat Abu Bakr (RA) o "segundo de dois" companheiros.
 
7. Caverna de Hira no Monte de Noor(Jabal an Noor) onde antes o Profeta desceu aí. Ele costumava passar lá dias e dias em completa solidão até que o primeiro verso do Alcorão foi revelado. Ele ficou então Profeta.
 
8. Masjidur Raya, perto de Mackah, onde Rassululah (Sallahu Aleihe WaSalam), costumava rezar.
 
9. Masjidul Jinn, o espaço onde os Jinns costumavam ouvir uma leitura pelo nosso Rassul. uma vez, Ele levou Hazrat Abdullah bin Mas'ood (RA) consigo para ir ter com eles. Deixou-o longe  deles e o Profeta (salalaho aleihe wa salam) explicou aos Jinns como deviam proceder neste caso. Então, Hazrat Abdullah leu o Quran para eles.
 
10. Masjidul shajarah, o que é o oposto de Maskid Jinn, sendo a mesquita onde ali cresceu uma árvore. Rassululah (Salalaho Aleihe WaSalam) chamou uma vez para que que a árvore viesse ter consigo pelo solo, e ela veio, então, ele mandou-a de volta para o mesmo lugar.
 
11. Masjid Ghanam, também conhecida como Masjud Ijaabah, onde depois de conquistar Mackah, Rassululah (Salalaho Aleihe wasalam) proferiu o juramento de submissão.
 
12. Masjid-e-Ajyaad
 
13. Masjid do Monte Abu Qubays. Esta mesquita pode ser vista desde a mesquita de Mackah. A história de comer caldo de carne de cabra neste lugar está incorrecta.
 
14. Masjid-e-Tuwaa, que é onde o profeta ficava e descansava depois de vir do Hajj ou Umrah.
 
15. Masjid-e-Aisha, onde as pessoas põem o Hiram, para se proceder ao Umrah em Mackah.
 
16. Masjid Aqba
 
17. Masjid Ju'raana, o lugar onde Rassululah (Salalahu Aleihe WaSalam) pôs o seu Hiram, para o Umrah depois de ter vindo de Ta'if, conquistando Mackah.
 
18. Masjid Kabsh. É o sítio onde Hazrat Ibrahim tentou sacrificar o seu único filho Hazrat Ismail.
 
19. Masjid Khaif, a famoso mesquita de Mina.
 
20. A carverna de MurSalaar, onde o surah Al-Mursalaat foi revelado ao nosso Rassul (Salallaho Aleihe Wa Salam). Não é longe de Masjiul Khaif.
 
21. Jannatul Mu'Iaa. As virtudes deste espaço são explicados em vários hadices
 
Para além destes existem muitos outros sítios de bençãos e grande sentido espiritual. E qual é o espaço em Mackah que não é abençoado pelos pés do nosso Profeta Muhammad (Salalaho Alihe Wasalam)?
 
[comentário de  Hadhrat Shaikhul Hadith Zakariyya de 'Fazail-e-Hajj']
 
Adaptado:
http://truelife200vi.wordpress.com/2008/05/01/permanent-residence-in-makkah-mukarramah/
 

 

 

 

 


27
Abr 08
Salams.

Veiled Voices é um documentário que tem o objectivo de mostrar a forma como se processa o ensinamento religioso ás mulheres, mas mais ainda, quer mostrar as dificuldades e os obstáculos que as alunas conseguem passar para se tornarem Álimas, e muitas, conceituadas. Contrastando as aspirações públicas e privadas de algumas dessas mulheres em diversos países e os líderes religiosos (homens) que suportam esta causa, ou que falham nela.

Podem consultar o site oficial aqui.




25
Abr 08
Salams. Já há muito que não colocava uma notícia no blog, na sua integridade, mas esta pareceu-me bastante interessante, pois não será motivo de geração de mais polémicas, mas sim, algo para os mais curiosos tentarem entender. É uma boa perspectiva apresentada pelo Professor, mas que deveria ser mais aprofundada como argumento da tese defendida:

"Michael Ross diz que ouro negro perpetua sociedades patriarcais Há autores que dizem que a fraca emancipação das mulheres é culpa do islão ou do falhanço da democracia em alguns países do Norte de África ou do Médio Oriente. Mas Michael Ross, da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, tem opinião diferente: afirma que a preservação de culturas e instituições políticas patriarcais é culpa do petróleo.

Num artigo que compara dados das últimas quatro décadas, publicado recentemente na American Political Review of Science, Ross escreve que quanto maiores forem as receitas do petróleo e do gás maior será a entrada de moeda estrangeira e maiores serão as importações. Assim menores serão os empregos que as mulheres poderão ocupar.

Estas, isoladas, sem dinheiro, sem acesso a uma troca de informações, têm mais dificuldade em fazer valer as suas ideias nas sociedades e menos capacidade de mobilização política para defender os seus direitos. "O petróleo perpetua o patriarcado", argumenta o professor norte-americano, colocando em causa a teoria de que o crescimento económico promove a igualdade de género.

O estudo compara os casos da Argélia e da Tunísia, a primeira rica em hidrocarbonetos e a segunda não, onde um rendimento per capita de 937 dólares e uma representação parlamentar feminina de 6% contrastam com um rendimento de 61 dólares e uma representação de 22%.

"Os diferentes tipos de crescimento económico podem ter efeitos diferentes nas relações de género. Quando o crescimento é resultado da industrialização deve trazer mudanças semelhantes à modernização. Mas as receitas provenientes da extracção de petróleo desencorajam muitas vezes a industrialização ao causar a chamada doença holandesa [relação entre a exploração de recursos naturais e o fim da manufactura]", escreve Ross no seu artigo.

O autor diferencia ainda os países onde as mulheres já estavam activas no mercado de trabalho antes da exploração do ouro negro, como sejam a Síria ou até o México, que ele considera excepções interessantes. "As mulheres de ambos os países podem ter beneficiado de muitos anos de governos de centro-esquerda que revelaram interesse pelos seus direitos", argumenta Ross, num artigo provocador onde o islão não é o suspeito do costume."

fonte: DN Online

Salams.

Islamnet.eu

18
Abr 08
A palavra Islão, significa literalmente, obediência a Deus. Então, acreditar em Deus é a primeira base da fé islâmica, pois o ser humano deve acreditar em Deus para o obedecer. Porém, o Homem não pode ser obediente a não ser que saiba a quem ser obediente e como sê-lo. Isto parece muito confuso e complicado, mas de facto não o é. Vejamos um exemplo: Um servidor não pode servir o seu Mestre a não ser que aquele saiba algumas "bases" do Mestre para O poder identificar e seguir as suas ordens.

Toda a humanidade está, desde à nascença, tendenciada para acreditar na existência de Deus, e na sua unicidade e perfeição. Ele é o criador de tudo na terra e nos céus. Ele legisla e de certo modo sustenta o Universo e não existe ninguém, que consiga fazer o que ele faz. Ele não é um génio malígno como muitos afirmaram e afirmam, pois ele não engana, ele é PERFEITO. Ele deu ao universo um completo código de vida:

"Glorificado seja Quem criou pares de todas as espécies, tanto naquilo que a terra produz como no que eles mesmos geram, e ainda mais o que ignoram. E também é sinal, para eles, a noite, da qual retiramos o dia, e ei-los mergulhados nas trevas! E o sol, que segue o seu curso até um local determinado. Tal é o decreto do Onisciente, Poderosíssimo. E a lua, cujo curso assinalamos em fases, até que se apresente como um ramo seco de tamareira. Não é dado ao sol alcançar a lua; cada qual gira em sua órbita; nem a noite, ultrapassar o dia." (Ya-sin 36:36 a 36:40, tradução Myciw.org )

Será que nós podemos ter a percepção da sua existência? De acordo com o conhecimento que foi transmitido pelo Profeta Muhammad (SAW-Que a paz esteja com ele) e pelos seus companheiros (que Allah os tenha), aos seus sucessores e a todos os outros muçulmanos (que Allah os mantenha em paz a todos), Deus pode ser percebido pela Humanidade através das suas qualidades divinas e pelos seus atributos também divinos.

As Suas qualidades divinas são:

1. Ele é o Opmipresente
2. Ele é o "Eterno"
3. Ele é o Incessante
4. Ele é Único
5. Ele é diferente daqueles que criou (nós, seres imperfeitos; os animais; o mundo)
6. Ele é Sustenta-se a si próprio

Os seus atributos são:

1. Ele é o Omnisciente
2. Ele é o que tudo Ouve
3. Ele é aquele que tudo Vê
4. A sua vontade é absoluta
5. Ele é Omnipotente
6. A sua língua é única
7. Ele é o criador de todas as coisas

Esta é a descrição do Criador, uma descrição explicada por Ele mesmo ao seu Sagrado Mensageiro, Muhammad (que a paz esteja com ele). E pela Sua sensatez, Razão e Conhecimento, o Homem consegue percepcionar Deus, pela observação e contemplação de inúmeros sinais.
Mas a intelectualidade e capacidade do Homem não está livre de dificuldade e certamente não está livre de errar. Deus, na sua misericórdia, diminuiu a dificuldade os seus Servidores enviando o "Homem entre eles", que transmitiu o verdadeiro conhecimento Dele e das Suas Divinas Qualidades e Atributos. Um companheiro do Profeta (que a paz esteja com ele) disse que Abu Said Al-Khudri narrou:

"Um homem ouviu outro a recitar(nas suas orações): "Disse (Ó Muhammad): "Ele é Allah, o Único "(112.1) E ele recitou repetidamente esse verso do Alcorão. Quando era de manhã, ele foi ter com o Profeta e informou-o que considerava a recitação do Surah insuficiente. Muhammad (SAW- Que a paz esteja com ele) disse, "Por Ele, que a minha vida está nas suas mãos, (esse Surah) é igual a um terço do Alcorão Sagrado."

Vejamos a imensidade e o poder dado a uma passagem sobre o Omnisciente, no Alcorão.

Que Allah dê Hidayat a todos vós e que tenham Fé em Deus.

Salams
islamnet.eu

24
Nov 07
Assalamu Aleikum a todos, ha muito tempo que nao posto neste blog por motivos educativos e pela falta de infrastutura tecnologica ca em Africa de Sul.

Deixo-vos com um texto em ingles muito interessante sobre os dois extremos de roupas. Claro que todos tem as suas opinioes mas eu certamente concordo que o bikini e muito exagerado pois tira o respeito completo de um pessoa. Nao traduzi o texto pela falta de tempo, mas espero que entendam. Qualquer duvida, questao ou debate podera ser feito aqui, no shoutbox ou ate no forum.


Aqui esta o texto:

Burka Vs Bikini - The Debauchery
Of American Womanhood
By Henry Makow, Ph.D.
9-18-2

On my wall, I have a picture of a Muslim woman shrouded in a burka.

Beside it is a picture of an American beauty contestant, wearing nothing but a bikini.

One woman is totally hidden from the public; the other is totally exposed. These two extremes say a great deal about the clash of so-called "civilizations."

The role of woman is at the heart of any culture. Apart from stealing Arab oil, the impending war in the Middle East is about stripping Arabs of their religion and culture, exchanging the burka for a bikini.

I am not an expert on the condition of Muslim women and I love feminine beauty too much to advocate the burka here. But I am defending some of the values that the burka represents for me.

For me, the burka represents a woman's consecration to her husband and family. Only they see her.

It affirms the privacy, exclusivity and importance of the domestic sphere.

The Muslim woman's focus is her home, the "nest" where her children are born and reared. She is the "home" maker, the taproot that sustains the spiritual life of the family, nurturing and training her children, providing refuge and support to her husband.

In contrast, the bikinied American beauty queen struts practically naked in front of millions on TV. A feminist, she belongs to herself. In practice, paradoxically, she is public property. She belongs to no one and everyone. She shops her body to the highest bidder. She is auctioning herself all of the time.

In America, the cultural measure of a woman's value is her sex appeal. (As this asset depreciates quickly, she is neurotically obsessed with appearance and plagued by weight problems.)

As an adolescent, her role model is Britney Spears, a singer whose act approximates a strip tease. From Britney, she learns that she will be loved only if she gives sex. Thus, she learns to "hook up" rather than to demand patient courtship and true love. As a result, dozens of males know her before her husband does. She loses her innocence, which is a part of her charm. She becomes hardened and calculating. Unable to love, she is unfit to receive her husband's seed.

The feminine personality is founded on the emotional relationship between mother and baby. It is based on nurturing and self-sacrifice. Masculine nature is founded on the relationship between hunter and prey. It is based on aggression and reason.

Feminism teaches woman that feminine nature has resulted in "oppression" and that she should convert to male behavior instead. The result: a confused and aggressive woman with a large chip on her shoulder, unfit to become a wife or mother.

This, of course, is the goal of the social engineers at the NWO: undermine sexual identity and destroy the family, create social and personal dysfunction, and reduce population. (See http://www.inoohr.org/worldpopulationcontrolpromote.htm) In the "brave new world," women are not supposed to be nest makers, or progenitors of the race. They are meant to be neutered autonomous creatures that indulge in sex for physical pleasure, not for love or procreation.

At his press conference on Sunday, Donald Rumsfeld said that Iranian women and youth were restive under the rule of the Mullahs. He implied that the US would soon liberate them. To Britney Spears? To low-rise "see-my-thong" pants? To the mutual masturbation that passes for sexuality in America?

Parenthood is the pinnacle of human development. It is the stage when we finally graduate from self-indulgence and become God's surrogates: creating and nurturing new life. The New World Order does not want us to reach this level of maturity. Pornography is the replacement for marriage. We are to remain stunted: single, sex-starved and self-obsessed.

We are not meant to have a permanent "private" life. We are to remain lonely and isolated, dependent on consumer products for our identity, in a state of perpetual courtship.

This is especially destructive for woman. Her sexual attraction is a function of her fertility. As fertility declines, so does her sex appeal. If a woman devotes her prime years to becoming "independent," she is not likely to find a permanent mate.

Her long-term personal fulfillment and happiness lies in making marriage and family her first priority.

Feminism is another cruel New World Order hoax that has debauched American women and despoiled Western civilization. It has ruined millions of lives and represents a lethal threat to Islam.

I am not advocating the burka but rather some of the values that it represents, specifically a woman's consecration to her future husband and family, and the modesty and dignity this entails.

The burka and the bikini represent two extremes. The answer lies somewhere in the middle.

Henry Makow, Ph.D. is the inventor of the board game Scruples and the author of "A Long Way to go for a Date." His articles on feminism and the New World Order are found at www.savethemales.ca He welcomes your comments at henrym@mts.net

30
Out 07
Salams,

Um visitante do blog, perguntou-nos se havia cursos de árabe no Porto.

Pois aqui tem a resposta.

http://www.cityschool-porto.com/produtos.asp?id_cat=30

Empresa City School - Cidade da Formação, Lda.

Curso ***CURSO DE ÁRABE***

Descrição do 
Curso

Datas A definir Local Porto

Duração 40 horas Horário a definir

Preço 250€

Contactos p/
Informações e
Inscrições
City School Porto
R. Júlio Dinis 220
4050-318 Porto

geral@cityschool-porto.com

24
Out 07
Gostaria de saber se um homem muçulmano pode casar se com uma mulher não muçulmana , e se esse casamento não é haram e se é abençoado por Allah S.T.?




Certa vez Salman (R.A.); relatou:

" Perguntei ao Mensageiro de Allah (que a Paz e Bênçãos de Allah estejam com ele); quais eram os quarentas Hadisses a respeito dos quais tinha dito que aquele homem, pertencente ao meu povo, que os memorizar estará habilitado para obter o paraíso.''

O Mensageiro de Allah (que a Paz e Bênçãos de Allah estejam com ele);
respondeu-me:

'' Ter fé:

1º - Em Allah.
2º - No Dia do Juízo Final.
3º - Nos Anjos como também nas suas qualidades.
4º - Nos Livros Revelados por Allah.
5º - Nos Profetas de Allah.
6º - Na ressurreição após a morte.
7º - No destino, isto é, que o bem e o mal esta nas mãos de Allah.
8º - Testemunhar de que não outro ser digno de adoração, exceto Allah, e que Muhammad é Seu Mensageiro.
9º - Em todas as horas marcadas da oração, fazer a ablução como deve ser (completa) e cumprir com a oração rigorosamente, (Ablução completa quer dizer cumprir com todas as coisas aconselháveis) e apesar de ter a ablução, efetua-la novamente para cada oração é aconselhável, ainda que para o cumprimento correto da oração seja necessário endireitar as fileiras e encostar os ombros, sem deixar qualquer espaço.
10º - Cumprir com o pagamento do Zakat.
11º - Cumprir com o jejum do mês de Ramadan.
12º - Cumprir com a Hajj (Peregrinação), dentro das possibilidades financeiras e respeitar as suas regras.
13º - Cumprir com os 12 rakats (ciclos) de Sunnah Mu'akadah, diariamente, ou seja, 2 rakats antes da oração Fardh (obrigatória) de Fajr, 4 rakats antes de Zuhr e 2 depois de Zuhr, 2 depois de Maghrib e 2 depois de Isha.
14º - Nunca deixar de efetuar a oração de Witr, pois é uma oração compulsória e o seu cumprimento é mais rigoroso que a Sunnah.
15º - Não cometer Shirk (idolatria).
16º - Não desobedecer aos pais.
17º - Não usufruir dos bens dos órfãos, só se for autorizado, em um caso especial.
18º - Não consumir bebidas alcoólicas.
19º - Não praticar o Adultério.
20º - Não Jurar falsamente.
21º - Não testemunhar falsamente.
22º - Não praticar os desejos da maldade.
23º - Não falar mal de seu irmão muçulmano.
24º - Não difamar nenhuma mulher séria, como também nenhum homem sério.
25º - Não ter inveja dos irmãos muçulmanos.
26º - Não participar nas brincadeiras desnecessárias.
27º - Não tomar parte nas exibições.
28º - Não chamar ninguém com nomes ofensivos ou alcunhas que os ofendam.
29º - Não fazer pouco de Alguém.
30º - Não fazer queixas ou falar mal de alguém.
31º - Em todas as ocasiões e alturas da vida, devemos agradecer a Allah por aquilo que Ele nos concedeu.
32º - Não deixar de temer a fúria de Allah.
33º - Ter paciência no sofrimento e alturas difíceis da vida.
34º - Não cortar relações com familiares.
35º - Pelo contrário, reconciliar as amizades entre eles.
36º - Não desprezar qualquer criatura de Allah.
37º ­- Tentar sempre recitar o terceiro Kalimah.
38º - Não Faltar as orações das Sextas-feiras e dos dois Ides (duas festas: Termino do Jejum, termino da peregrinação).
39º - Ter fé que o mal e o bem de cada um se encontra destinado e não se pode fugir dele e tudo aquilo que não veio a acontecer é porque não estava destinado.
40º - Não deixar nunca a recitação do Alcorão Sagrado.''

Em seguida Salman (R.A.) disse que perguntou ao Mensageiro de Allah (que a Paz e Bênçãos de Allah estejam sobre ele); que se a pessoa que decorasse estes ditos, qual seria a sua recompensa?
O Mensageiro de Allah (que a Paz e Bênçãos de Allah estejam sobre ele); disse:

''Allah o ressuscitará nas companhia dos Profetas e Sábios.''


Amin, Subhanalh, Que Allah nos dê Hidayat



01
Jun 07
Salams,

Apresento-vos um breve vídeo que nos leva a dar uma volta pelo islão, através do esplendor da sua arquitectura e decoração. O vídeo está em inglês.

Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Free chat widget @ ShoutMix
pesquisar
 
blogs SAPO