02
Jul 07
Salams,
Este vídeo, basicamente em áudio, é um discuros bastante interessante em inglês com uma mesagem a todos os muçulmanos e não muçulmanos acerca do tema "Quem é Deus?". Ele dá exemplos bastante interessantes e fantasticamente coloca-nos a pensar após os seus 20 minutos de discurso. Por isso, oiçam até ao fim!
Discuta este tópico em:
http://merajnet.16.forumer.com/viewtopic.php?t=1171

01
Jul 07
Salams, e como prometido, mais um wallpaper:
discuta o assunto aqui:
http://merajnet.16.forumer.com/viewtopic.php?t=1166

25
Jun 07

bismillah.jpg
Iman Mufassal


“Amantu billahi wa mala’ikatihi, wa kutubihi, wa rusulihi, wal yawmil akhiri, wal qadri khairihi wa sharrihi minAllahi ta’ala, wal ba’thi ba’dal mawt.”
[”I believe in Allah, His angels, His books, His messenger, in the day of judgment, and that good and evil is ordained by Allah the Exalted, and the life after death.”]


"Eu acredito em Deus, nos seus anjos, nos seus livros, no seu mensageiro, no dia do julgamento final, e que o bem e o mal é ordenado por Allah, e a vida depois da morte"

fonte: at-Tazkirah

24
Jun 07
Salams,

E já que estamos numa "onda" de ficheiros PDF, resolvi trazer-vos um com alguns duás (preces) bastante importantes no dia a dia de um muçulmano.



Download Aqui

23
Jun 07

A Vida de 'Ali

 

    Ali R.A. era primo e genro do Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele), mais do que isso, ele havia sido criado na casa do Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele), mais tarde, casou-se com Fátima, a filha mais nova do Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele), e permaneceu próximo dele por cerca  de  trinta anos.


    Ali R.A. tinha dez anos quando a mensagem chegou até o Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele), uma noite ele viu o Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele) e sua esposa Khadija, curvando-se e prostrando.


    Ele perguntou ao Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele) o que significava aquilo e o Profeta lhe disse que estavam rezando a Deus e que ele poderia também aceitar o Islam, Ali R.A. respondeu que gostaria primeiro de perguntar a seu pai a respeito da conversão.


    Ele passou uma noite sem dormir e na manhã seguinte dirigiu-se ao Profeta e disse:


"Quando Deus me criou ele não consultou o meu pai, portanto, porque deveria consultá-lo para servir a Deus?"


    E aceitou a verdade da mensagem do Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele) quando a ordem divina chegou "E admoesta os teus parentes mais próximos" (Alcorão Sagrado26:214), Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele) convidou os seus pais para uma refeição. Quando terminou, dirigiu-se a eles e perguntou:


"Quem se juntará a mim pela causa de Deus?"


Por um instante, houve um silêncio completo e então Ali R.A. levantou-se.


"Sou o mais jovem de todos os presentes aqui, os meus olhos incomodam-me porque estão inflamados e as minhas pernas são finas e fracas, mas juntar-me-ei a ti e te ajudarei no que eu puder."


    Os presentes riram dele, mas, durante as difíceis guerras em Makkah, Ali R.A. permaneceu fiel às suas palavras e enfrentou todas as dificuldades a que foram submetidos os muçulmanos.


    Quando os coraixitas planejaram matar o Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele), foi a Ali R.A. que encontraram dormindo na cama do Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele), foi a ele que o Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele), ao deixar Makkah, confiou os valores que estavam sob sua custódia para serem devolvidos a seus legítimos donos.


    Ali R.A. lutou em todas as batalhas no início do Islam com grande distinção, especialmente na expedição a Khaybar, diz-se que na batalha de Uhud ele recebeu mais de dezasseis ferimentos.


    O Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele) tinha muito carinho por ele e chamava-o por diversos nomes afetuosos, certa vez o Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele) encontrou-o dormindo na poeira, ele escovou as roupas de Ali R.A. e disse carinhosamente; "levante-se Abu Turab (pai do pó)" também tinha o título de ''Asadullah'', o leão de Deus.


    A humildade, austeridade, piedade, profundo conhecimento do Alcorão Sagrado e toda a sua sagacidade deram-lhe grande distinção entre os companheiros do Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele).


    Abu Bakr, Umar  e Usman R.A. costumavam consultá-lo frequentemente durante seus califados, muitas vezes Umar R.a. o indicava como o vice-gerente em Madina quando se ausentava da cidade.

 

    Ali R.A. também foi um grande exegeta da literatura árabe e pioneiro no campo da gramática e da retórica,  os seus discursos, sermões e cartas serviram por gerações como modelo de expressão literária apesar dessa personalidade versátil, permaneceu um homem modesto e humilde.


    Ali R.A.e os seus familiares viveram uma vida extremamente simples e austera algumas vezes passavam fome por causa da generosidade de Ali (que Deus esteja satisfeito com ele) e ninguém que pedisse por socorro ficava de mãos vazias, e não mudou, mesmo quando se tornou o governante de um vasto domínio.

 


Ali Ibn Abu Talib

 

O Quarto Califa
 
(656-661)

Introdução

A Eleição de Ali


    Depois do morte de Usman R.A., o cargo de califa ficou vago por dois ou três dias, muitas pessoas insistiam em que Ali R.A. deveria assumir a função, mas ele sentia-se perturbado pelo facto de que as pessoas que o estavam a pressionar eram os revoltosos e, por isso, ele recusou de início, quando os companheiros do Profeta insistiram com ele para que aceitasse, acabou por concordar.

 


O Califado de Usman

 

    Durante o governo de Usman R.A., as características dos califados de Abu Bakr e de Umar R.A. de justiça imparcial para todos, políticas humanas e amenas, empenho no caminho de Deus e expansão do Islam, continuaram a existir.


    Os domínios de Usman R.A.  estenderam-se a Marrocos, Afeganistão e ao norte da Arménia e ainda ao Azerbaijão. Durante seu califado, a marinha foi organizada, as divisões administrativas do estado foram revisadas e muitos projectos públicos foram completados.


    Usman R.A. enviou os mais proeminentes companheiros do Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele) com delegados a várias províncias para verificar a conduta dos oficiais e as condições do povo.


    A sua mais notável contribuição para a religião islâmica foi a compilação de um texto completo do Alcorão Sagrado,  muitas cópias foram feitas desse texto e distribuídas por todo o mundo muçulmano.


    Usman R.A. governou por doze anos, os primeiros seis anos foram marcados por uma paz e tranquilidade internas, mas, na segunda metade de seu califado houve uma rebelião, os judeus e os magians, aproveitando a insatisfação entre as pessoas, começaram a conspirar contra Usman R.A., angariando tanta simpatia que  se tornou difícil distinguir os amigos dos inimigos.


    Pode parecer surpreendente que um governante de tão vastos territórios, cujos exércitos eram sem igual, fosse incapaz de lidar com aqueles rebeldes.


    Se Usman R.A. tivesse desejado, a rebelião poderia ter sido esmagada logo no seu início, mas ele relutou em ser o primeiro a derramar o sangue de muçulmanos, ainda que revoltosos, mas muçulmanos. Ele preferiu persuadi-los com gentileza e generosidade, ele bem se lembrava do Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele) dizer:


    "Uma vez que a espada seja desembainhada entre meus seguidores, ela não será embainhada até o Último Dia."


    Os rebeldes pediram a sua renúncia e alguns dos companheiros aconselharam-no nesse sentido, certamente que ele teria seguido esse conselho, mas estava preso a um compromisso solene com o Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele).


"Talvez Deus o vestirá com uma camisa, Uthman"disse-lhe certa vez o Profeta:


"E se as pessoas quiserem tirá-la não permita."


    Um dia, quando a sua casa estava cercada pelos revoltosos, Usman R.A. disse a um simpatizante do movimento:


"O Mensageiro de Deus fez um acordo comigo e eu mostrarei firmeza".


    Após um longo cerco, os rebeldes entraram na casa de Usman R.A. e o assassinaram, quando a primeira espada atravessou seu corpo ele estava recitando o versículo


"...Deus ser-vos-á suficiente contra eles e Ele é o Oniouvinte, o Sapientíssimo." (Alcorão Sagrado 2:137)


    UsmanR.A. morreu na tarde de uma sexta-feira, aos oitenta e cinco anos, a fúria dos rebeldes era tão grande que seu corpo permaneceu insepulto até a noite de sábado, quando foi enterrado com as suas roupas sujas de sangue, a mortalha que convém a todos os mártires da causa de Deus.


    Não respeitaram a sua velhice, a sua amizade com o Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele), o seu apoio incomparável à causa do Islam nos momentos mais difíceis.

Disse o Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele) sobre Usman (que Deus esteja satisfeito com ele):


"Todo Profeta tem um auxiliar e o meu será Uthman"

Após a morte de Usman quem poderia substitui-lo???

(continua)

 


13
Mai 07

    Antes do advento do Islam, Abu Bakr R.A era conhecido como um homem de carácter correcto e de natureza afável e compassivo, por toda a sua vida ele foi sensível ao sofrimento humano e gentil com os pobres e necessitados mesmo sendo rico, viveu muito simplesmente e usava o seu dinheiro para a caridade, libertação de escravos e pela causa do Islam, era comum passar noites em súplicas e orações.


    Este era o homem sobre quem o peso da liderança caiu, no período mais sensível da história dos muçulmanos, assim que a notícia da morte do Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele), se espalhou, numerosas tribos se rebelaram e se recusaram a pagar o Zakat, alegando que ele era devido somente ao Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele).


    Ao mesmo tempo, começaram a surgir numerosos impostores, alegando que a condição de profeta tinha passado para eles, além disso, o Império Romano do Oriente e o Império Persa começaram a ameaçar o recém-nascido estado islâmico de Madina.


    Diante de tais circunstâncias, muitos companheiros do Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele), inclusive Umar, aconselharam Abu Bakr R.A a fazer concessões aos sonegadores do Zakat, pelo menos uma vez.


    O novo califa não concordou, ele insistia em que era uma lei divina que não podia ser desrespeitada, que não havia diferença entre as obrigações do Zakat e o Salat e que qualquer acordo com as injunções de Deus acabariam por corromper as bases do Islam.


    As tribos revoltosas atacaram Madina mas os muçulmanos estavam preparados, o próprio Abu Bakr R.A. liderou um ataque que os forçou a  recuarem, a seguir, declarou uma guerra implacável contra aqueles que se autoproclamavam profetas e ao final, muitos se submeteram e retornaram ao Islam.


    A ameaça do Império Romano na verdade tinha começado mais cedo, com o Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele), ainda vivo, o Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele), tinha organizado um exército liderado por Usama, filho de um liberto.


    O exército não foi muito longe porque o Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele), ficou doente, após a morte dele, a questão apresentada era se o exército deveria prosseguir ou ficar para defender a cidade de Madina. Mais uma vez, Abu Bakr R.A. mostrou uma firme determinação, ele disse:


"Enviarei o exército de Usama da forma como o Profeta ordenou, ainda que eu fique sozinho."


    As instruções finais dadas a Usamah prescreviam um código de conduta de guerra que permanece até os dias de hoje:


    "Não desertem nem desobedeçam. Não matem um velho, uma mulher ou uma criança. Não maltrate as palmeiras nem derrubem as árvores. Não matem carneiros e vacas ou camelos, a não ser para o alimento. Vocês encontrarão pessoas que passam a vida em monastérios. Deixai-as em paz e não as molestem.''


    Em diversas ocasiões, Khalid bin Walid tinha sido escolhido pelo Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele), para chefiar os exércitos, homem de grande coragem e nascido para chefiar, seu génio militar acabou por se destacar durante o califado de Abu Bakr R.A., quando liderou suas tropas alcançando diversas vitórias sobre os romanos, uma outra contribuição de Abu Bakr R.A. para a causa do Islam foi a colecção e compilação dos versículos do Alcorão Sagrado.


    Abu Bakr (que Deus esteja satisfeito com ele) morreu no ano de 634 d.C, com a idade de 63 anos, e foi enterrado ao lado do Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele),  o seu califado teve a duração de 27 meses mas, sob seu comando, a comunidade e o estado islâmico foram consolidados.


    Disse o Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejamcom ele), sobre Abu bakr R.A :

"Se eu tivesse que ter um amigo além do meu Senhor, esse alguém seria Abu Bakr"

Adaptado de: www.islamemlinha.com


20
Abr 07


    Nem o leitor nem eu, passamos a ser ou existir por nós mesmos. Assim, todo o vasto universo, ao nosso redor, e as criaturas múltiplas, que nele existem, não são senão criação e acto de um Primeiro Criador.


    O Último, também, é Allah, Ele é a Causa Suprema. O homem, como qualquer outra criatura ou ente no universo, faz parte da Sua Criação . O homem procede da Sua ação criadora, e não de mera chance, acaso ou evolução ocorrida no limite deste planeta. Ele criou o homem de uma única alma, macho e fêmea.


    “Ó humanos, na verdade, Nós vos criámos de um macho e uma fêmea e vos dividimos em povos e tribos, para reconhecerdes uns aos outros. Sabei que o mais honrado, dentre vós, ante Deus, é o mais temente. Sabei que Deus é Sapientíssimo e está bem inteirado.” (49:13)


    A existência do homem nesta vida não está livre de um propósito. Não é uma criação "baldada". Ele dotou Adão, o primeiro homem, com inteligência e volição.


    Ao homem, foi-lhe concedida a possibilidade da escolha entre o certo e errado, associando esta escolha a uma prestação de contas. O caminho correcto é a submissão à Sua vontade e orientação, no entanto, o caminho errado é malogrado na própria desobediência. Allah, também, criou Satanás e o elevou ao nível dos anjos, mas este foi amaldiçoado pela sua desobediência.


    Ele também criou os anjos que Lhe são, totalmente, submissos. O propósito da vida humana não é defraudado por um ideal de desobediência, como é caracterizado, erroneamente, pela atitude adâmica, mas, longe disso, é caracterizado pela submissão e busca pelo Seu perdão.


Adão implorou por perdão, mas Satanás pediu por respeito. Assim o objecto soberano desta vida é, nada mais que, adorar ao Criador, física e espiritualmente.
O Alcorão Sagrado relata:



“Não criei os gênios e os humanos, senão para Me adorarem.” (51:56)


“Ó humanos, adorai o vosso Senhor, Que vos criou, bem como aos vossos antepassados, quiçá assim tornar-vos-íeis virtuosos.” (2:21)

IslamNet


03
Abr 07


Milan Rados, Professor da Universidade do Porto

Na Primavera de 1999, a OTAN castigou severamente a Sérvia. A razão deste ataque, sem cobertura da ONU, foi, segundo a Aliança Atlântica, uma catástrofe humanitária que estava a decorrer neste lugar remoto da península balcânica. O povo maioritário, os sérvios, estava a massacrar o povo minoritário, os albaneses. Depois de três meses de bombardeamentos, o regime de Milosevic rendeu-se, e as tropas da OTAN entraram no Kosovo. Foi posteriormente adoptada a resolução da ONU que legalizou a ocupação temporária, mas o território continuou a pertencer juridicamente ao Estado sérvio. Um tribunal da ONU julga os acusados pela catástrofe humanitária. O nome legal para tal catástrofe é genocídio. Muitos já foram condenados pelos diversos crimes de guerra, mas o genocídio no Kosovo não foi confirmado.

A situação presente na região, a segurança dada pela OTAN e paga pela UE, não pode durar eternamente. Por isso, o medidor da ONU, Martti Ahtisaari, ofereceu um plano que prevê independência controlada do Kosovo. A sua proposta coincide com a posição da maior potência do mundo. Os norte-americanos agradecem e apoiam, mas a situação está complicada. Os EUA, a França e o Reino Unido vão apoiar, no Conselho da Segurança, a proposta de Ahtisaari. A Rússia ameaça vetar. A China, embora discretamente, pensa fazer o mesmo. A UE, oficialmente unida, continua realmente dividida entre a velha Europa, que quer ser independente perante os EUA, e a nova Europa, que se alia fortemente com a política externa norte-americana.

Não havendo uma solução na ONU, em que ponto estamos?

Temos uma alta tensão entre a Sérvia e os seus vizinhos, entre a Grécia e os seus vizinhos, entre a Albânia e os seus vizinhos… Se a Rússia apoiar a Sérvia, o que parece garantido, também teremos uma grave crise internacional. Para evitar maiores complicações, os EUA ofereceram à Sérvia a entrada na OTAN e na UE. Claro, se for aceite o plano proposto. Nas eleições realizadas há pouco tempo, os sérvios responderam positivamente. Mais de dois terços votaram nos partidos que ofereceram a perspectiva ocidental. Os sérvios querem viver na UE. Disso já não há dúvidas. Mas, os mesmos sérvios rejeitaram em uníssono a oferta de Ahtisaari. O Kosovo continua a ser algo importante para eles.

As negociações entre a Rússia e os aliados ocidentais não correm bem. A segunda maior potência militar criticou fortemente a política unilateral dos EUA, querendo um papel mais importante nas relações internacionais e, aparentemente, tem trunfos para isso. Enquanto os americanos têm problemas no Afeganistão, no Iraque, no Irão, na Síria, na Somália, na Coreia do Norte… a Putin as coisas não correm mal. Recentes acontecimentos, como são sanções muito limitadas contra o Irão, estão a indicar que as forças das grandes potências estão equilibradas em maior grau do que estiveram no fim da Guerra Fria. Dessa maneira, aumenta a previsibilidade mútua das suas acções; isto traz mais estabilidade às suas relações. Mais estabilidade inspira mais confiança. Esta promete períodos mais largos de paz. Aliás, o sistema internacional multipolar é sempre mais favorável à paz e ao progresso do que qualquer unilateralismo.

Os Balcãs eram e são um barril de pólvora. Já incendiaram um conflito generalizado, o da Primeira Guerra Mundial. Neste momento, os diplomatas estão a jogar. Só as negociações podem conduzir a bom porto.

As imposições sairão sempre, no fim, muito caras.

Jornal de Notícias

Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
blogs SAPO