24
Jun 07

Última parte do Dossier Califas Probos


O Califado de Ali

 

    Conforme citado no post anterior, Ali R.A. aceitou o califado muito relutantemente, a morte de Usman R.A. e os eventos ao seu redor eram um sintoma e também se tornaram causa de conflitos civis em grande escala.


    Ali R.A. sentia que a trágica situação devia-se, principalmente, a governadores ineptos, assim, ele demitiu todos os governadores que tinham sido indicados por Usman R.A. e indicou novos.


    Todos, com exceção de Muawiya, o governador da Síria, se submeteram às suas ordens, Muawiya esquivou-se de obedecer até que o sangue de Usman R.A. fosse vingado.


    A viúva do Profeta, Aicha, também tomou a posição de que Ali R.A. primeiro deveria punir os assassinos, devido às condições caóticas durante os últimos dias de Usman R.A., era muito difícil descobrir os assassinos e Ali R.A. recusou-se a punir qualquer um que não fosse comprovadamente culpado.

    A situação no Hijaz (a parte da Arábia onde Makkah e Madina se situam) tornou-se tão problemática que Ali R.A. mudou a capital para o Iraque.


    No entanto, ainda que o califado de Ali R.A. estivesse envolvido em conflitos civis, ele conseguiu introduzir uma série de reformas, particularmente na cobrança e arrecadação de receitas.


    Corria o ano 40 da Hégira, um grupo de fanáticos, chamado de Kharijitas, que tinham rompido relações com Ali R.A. devido ao seu acordo com Muawiya, reivindicava que nem Ali R.A., o Califa, nem Muawiya, o governante da Síria, nem Amr Bin Al-Aas, o governante do Egito, eram merecedores do governo.


    Na verdade, eles chegaram ao ponto de dizer que o verdadeiro califado tinha chegado ao fim com Umar R.A. e que os muçulmanos deveriam viver sem qualquer governante exceto Deus. Juraram matar os três governantes e enviaram matadores nas três direcções.

    Os que tinham sido indicados para matar Muawiya e Amr não conseguiram o seu intento, foram capturados e executados, mas Ibn-i-Muljim, o assassino encarregado de matar Ali R.A., conseguiu cumprir sua tarefa.


    Numa manhã, quando Ali estava rezando na mesquita, Ibn-i-Muljim deu-lhe um golpe com uma espada envenenada, e no vigésimo dia do mês de Ramadan, Ali R.A. morreu, com ele termina o período dos Califas Probos.


    Depois de 'Ali, Muawiya assumiu o califado, que, a partir de então, passou a ser hereditário.


        Disse o Profeta Muhammadsaws2.gif (1107 bytes) (que a Paz e a Bênção de Deus estejam com ele) sobre Ali R.A.

"Tu('Ali) és o meu irmão neste mundo e no outro."


CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Junho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
14
15
16

18
20
22

28
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
blogs SAPO