11
Jan 07

O presidente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) descreveu a queda do petróleo para os 53 dólares por barril como "inaceitável" e exigiu aos membros da organização que cumpram o compromisso de reduzir a produção.




O presidente da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) descreveu a queda do petróleo para os 53 dólares por barril como "inaceitável" e exigiu aos membros da organização que cumpram o compromisso de reduzir a produção.

"É muito difícil cumprir a 100% mas necessitamos efectuar os cortes que acordamos", disse Mohamed al-Hamli em entrevista telefónica à Bloomberg.

A OPEP, responsável pela produção de 40% do petróleo a nível mundial, acordou no quarto trimestre reduzir a produção em 1,7 milhões de barris por dia a partir de dia 1 de Fevereiro.

Esta medida seria para travar a queda do petróleo que já desvalorizou cerca de 13% desde o início do ano. A matéria-prima já cotou hoje abaixo dos 53 dólares por barril nos mercados internacionais, mínimos de Junho de 2005 porque a procura por energia caiu para mínimos em mais de dois anos.

O consumo de energia caiu 4% na semana passada uma vez que as temperaturas amenas provocaram uma queda na procura por petróleo de aquecimento.

Esta situação levou, por sua vez a um aumento nos stocks de destilados que avançaram o máximo em três anos, anunciou ontem o Departamento de Energia dos EUA.


Jornal de  Negócios

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Janeiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

16
18
20

21
22
23
24
25
27

28
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
blogs SAPO