28
Dez 06
A Arábia Saudita decretou esta quarta-feira o alerta máximo para os serviços de segurança e sanitários devido à peregrinação anual de milhões de muçulmanos a Meca e a Kaaba, considerados os pontos mais sagrado da terra, avança a «Lusa».

Os cerca de três milhões de muçulmanos que já se encontram no reino saudita começam quinta-feira a sua peregrinação, o Hadj, que sexta-feira atinge o seu ponto máximo quando todos subirem ao monte Arafat, também conhecido como monte de Tauba (arrependimento), em Meca.

Dada a diversidade de ideologias e orientações políticas dos fiéis, uma vez que os peregrinos chegam de todo o planeta e pertencem a diferentes ramos do Islão, o Governo saudita advertiu que não permitirá que os conflitos políticos ou sectários passem para as terras santas.

«A peregrinação é só para peregrinar. Esperamos que isto fique claro», disse o ministro do Interior, o príncipe Nayef Bin Abdelaziz.

As advertências do príncipe foram feitas depois de terça-feira revistar todos os dispositivos policiais destacados para garantir a segurança dos peregrinos.

As autoridades sauditas adoptaram, por outro lado, várias medidas para evitar incêndios ou avalanchas de pessoas como os que ocorreram nos últimos anos e que provocaram a morte a centenas de fiéis durante a peregrinação.


 

[ 2006/12/27 | 18:55 ] EditorialLusa/ SPP
Agência fianceira

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
blogs SAPO