17
Dez 07
Peregrinação a Meca sob forte vigilância

Cerca de dois milhões de muçulmanos dirigiam-se, hoje, para o vale de Mina, perto de Meca (Arábia Saudita), para o início do Hadj: a peregrinação anual. Pela primeira vez, estará presente o Presidente do Irão. A pé ou de autocarro, a multidão de fiéis tomou, logo ao alvorecer, a estrada de Mina, um vale árido situado a alguns quilómetros a leste da cidade santa de Meca, retomando assim o trajecto feito há mais de 1.400 anos pelo profeta Maomé.

O número total de peregrinos, este ano, ainda não foi anunciado, mas de acordo com a agência noticiosa oficial saudita SPA, perto de 1,7 milhões de fiéis viajaram para a Arábia Saudita do estrangeiro e cerca de 200 mil sauditas participam geralmente na peregrinação.

Os homens vestem duas peças de tecido branco não cosido e as mulheres estão totalmente cobertas, à excepção da cara e das mãos.

O caminho é feito através de estradas e túneis preparados para receber os fiéis. Em Mina deverão passar o dia também em oração e dormir em tendas, antes da segunda etapa do Hadj, terça-feira, no monte Arafat.

Lugar de grande risco, Mina foi palco, em Julho de 1990, de um movimento de pânico durante o qual 1.426 peregrinos, na maioria de origem asiática, morreram asfixiados num túnel, aparentemente na sequência de uma avaria do sistema de ventilação.

A SPA afirmou que as forças de segurança controlavam e guiavam os fiéis e que importantes meios de assistência médica estavam de prevenção.

Os passos da celebração

Na madrugada de terça-feira, a multidão seguirá para o monte Arafat, também chamado Monte da Misericórdia. No alto desta colina, permanecerão muito tempo em oração e a pedir o perdão de Deus.

Este momento simboliza a espera do juízo final e é o principal do Hadj.

Em seguida regressarão a Mina para sacrificar um animal, normalmente um carneiro, em memória do pediu que Deus fez a Abraão, para que sacrificasse o filho. Este ritual marca o início da festa de Al-Adha, que este ano se comemora quarta-feira.

Presidente do Irão convidado

O rei Abdallah da Arábia convidou este ano o Presidente do Irão, Mahmud Ahmadinejad, que hoje chegou à cidade santa de Medina.

"Durante esta viagem, além da peregrinação santa, manterei encontros com responsáveis", disse Ahmadinejad à televisão oficial iraniana antes da sua partida. Acrescentou que se reunirá também "com a grande comunidade muçulmana presente na peregrinação".

Esta é a primeira participação oficial de um Presidente do Irão na peregrinação.

O Irão, de maioria xiita, e a Arábia Saudita, de maioria sunita, tentam há já alguns anos reforçar as relações bilaterais.

O relacionamento entre os dois países ficou marcado pelo drama de Julho de 1987, quando 402 peregrinos, entre os quais 275 iranianos - de acordo com um balanço oficial - foram mortos na Meca.

As forças de segurança sauditas intervieram numa manifestação de peregrinos iranianos contra os Estados Unidos e Israel. Para Riade, a peregrinação não deve servir de fórum político.

O Irão encontrava-se então em plena guerra contra o Iraque, que era apoiado pelas monarquias do Golfo, entre os quais o reino saudita.

Mas desde o início dos anos 1990, os dois "pesos pesados" da região aproximaram-se, tentando trabalhar em conjunto nestes últimos meses para solucionar a crise no Líbano e ajudar a restabelecer a estabilidade no Iraque.

O Hadj é um dos cinco pilares do Islão que todo o muçulmano deve cumprir, pelo menos, uma vez na vida se tiver meios para isso, de acordo com o Alcorão.

Mais info:

http://sic.sapo.pt/online/noticias/vida/20071217Peregrinacao+a+Meca+sob+forte+vigilancia.htm


Proibido Qualquer tipo de Download

16
Dez 07

Um Arif, é uma pessoa que tem bastantes qualidades, entre as quais:

1. Quando recorda o Todo Poderoso Allah, então ele pensa neste auxílio como grande ( ele gosta de rezar para ele).

2. Quando se olha a si próprio, ele desvaloriza o seu aspecto físico ( isto é a perfeição de um verdadeiro servo de Allah)

3. Quando encontra um versículo sobre Allah ele fica "emocionado"

4.Quando lhe vêem pensamentos pecaminosos, então ele fica assustado ( ficar assustado é apenas um sinal de perfeição(...))

5.Contemplar as qualidades de Allah de misericordioso "faz-lhe" feliz ( A salvação de um escravo está dependente na misericórdia do Senhor).

6.Quando ele se lembra de Sinais passados, ele faz Istighfar.

fonte:

[“Tanbihul Ghafileen” por Faqih Abu Layth Samarqandi Rahimullah]

http://truelife200vi.wordpress.com/2007/12/14/an-arifs-six-qualities/

Arif pode também se um nome de uma pessoa, e portanto eis a tradução do significado do nome árabe e islâmico Arif.


Tradução e Adaptação:
IslamNET.eu

12
Dez 07

Fig.1) Túmulo de Imam Abu Hanifa


A experiência provou que para se ganhar benifícios especiais ( fuyudh-e-batini), a recíproca confiança e mutual Harmonia  (munasabat) entre o Shaik e o Mureed (aprendiz) é uma condição necessária para tal. Normalmente o seu benefício depende da afecção que é a realidade da harmonia natural (munasabat-e-fir). De vez em quando um Shaik irá referir um aprendiz a outro Shaik devido à possível falta de munasabat entre eles. Ao fazer tal acção, o Shaik estabelece isto pela dedução ou kashf(inspiração de Allah Ta'ala) de que o mureed tem uma melhor confiança com outro Shaik. Neste trajecto é essencial que  exista verdadeiramente confiança e harmonia entre esses novo Shaik e o Mureed, senão não haveria benefício algum na tal transferência.


Essa harmonia, esse munasabat é a base para a aquisição do seu benefício e a passagem da fé (graça divina) ao mureed. O munasabat visa que exista entre o Shaik e o Mureed compatibilidade e harmonia para tal degrau, que o Mureed afasta qualquer rejeição no seu coração por qualquer palavra ou acto do Shaik. De qualquer forma aquele (Mureed) pode ficar atribulado por desacordo psicológico com qualquer palavra do Shaik.


Contudo, esse desacordo mental não vai apoiar qualquer rejeição pelo Shaikh no coração do mureed. Em suma, harmonia e compatibilidade são condições para o sucesso. É ainda necessário ensinar primeiramente o próprio munasabat ao Mureed.



A necessidade de tal é imperativa. Na inexistência dessa condição, mujahadat (esforços), riyadhat (determinadas formas de conquistar os nafs), muraqabat (meditações) e mukashafat (revelações intuitivas) são todas inúteis e fúteis.

Na ausência do munasabat natural, o Mureed deve esforçar-se em imprimir o munasabat no seu espírito, pois os benefícios estão dependentes disso. Por essa razão, ele deve tentar manter total harmonia com o Shaik, mesmo após o fim do "curso".

Fonte:

 [Maseehul Ummat Hadhrat Maseehullah Khan Sahib (Rahimullah) na “Shariat e Tasawwuf”]

Tradução e Adaptação, Islamnet.eu
Fonte: http://truelife200vi.wordpress.com/2007/11/30/munasabat-with-the-shaikh/

09
Dez 07


Um Shaik é aquele que tem um grande conhecimento e experiência em dores e males espirituais (amrad-e-batinah), atributos da imoralidade e da virtude (akhlaq-e-razeelah and akhlaq-e-hameedah), das suas características (khawas) e dos seus efeitos(ta’theerat). Ele deve ser ainda capaz de distinguir por entre as similaridades e deve possuir uma perfeita abilidade a desviar planos e esquemas para a aquisição por parte das pessoas dos tais atributos de virtude e eliminação do vício. Ele tem que estar atento ao progresso e ao retrocesso desses atributos. Ele deve ser entendido nos jogos feitos pelo Shaitaan(diabo), nos pressentimentos relacionados com os anjos e com os Seres Divinos. Ele deve ser capaz de distinguir estes vários intuitivos e extra-sensoriais pressentimentos e percepções. É ainda imperativo que  o Shailkh seja qualificado nos seus conhecimentos, seja um mujtahid nas suas acções e que possua natural abilidade e predisposição para tal. Se ele adquiriu o "nome" de Shaik" só pelos seus estudos pessoais em livros de Tasawwuf ou apenas ouvindo as conversas de outros com ele, ele estará a destruir o mureed que está a atender, pois ele não será de forma alguma em posição de diagnosticar correctamente os vários estados de um mureed.

 

Shaikh Ibn Arabi (rahmatullah alayh) sumariza brevemente os sinais de um Shaik-e-Khamil (o perfeito e o qualificado Shaik) em três tópicos:


 

1. O Deen (conhecimentos sobre a vida islâmica do dia a dia) semelhantes aos do Deen de Ambiya.


 

2. Prescrevendo tal como um médico aquilo que um requerente dos seus serviços pede.


 

3. Gestão e controlo tal como o dos verdadeiros Reis.


 

Façamos uma exposição mais pormenorizada destes pontos enumerados:


 

1. Ele deve possuir conhecimento necessário do Deen que deve ser adquirido por uma escola académica ou de uma companhia com Ulama-e-Muhaqqiqeen.


2. He deve ser um representante (Khalifah) de um Shaikh-e-Kamil aliado a um autêntico Silsilah.


 

3. Ele deve ser piedoso,  possuidor e actuante das regras do Direito.


4. Ele pode conseguir especiais benefícios estando durante um período de tempo na companhia de um outro Shaik.


5. As pessoas de conhecimento (os Ulamas) têm sempre uma grande consideração e estima, e referem-se a Ele, se e só se Ele for um verdadeiro Shaik.


6. O efeito do seu companheirismo (suhabt)  é aumentado no desejo do Akhirat e no Divino Amor como também a detestação do Amor e da vida Mundana.

7. A maioria dos seus mureeds são seguidores da Shariah, das suas condições e conformes bem como das suas demandas.

8.Ele é desprovido da avidez e do desejo.

9. Ele ocupa-se sobretudo de práticas devocionais.

10. Ele não deixa os seus mureeds "soltos", mas reprime-os quando é necessário. ele trata todos de acordo com as suas respectivas abilidades.



Aquele que possui estes todos atributos é merecedor e deve ser chamado de Shaikh e ele deve ser considerado um fabuloso estudante durante toda a sua vida. A sua companhia e serviço a ele são na verdade verdadeiros e incalculáveis tesouros nos seus actos. Uma vez que estes atributos são encontrados num Shaik, ele não deve estar preocupado com milagres ou inspirações. Não é necessário que estes últimos estados existam num Shaik-e-Kamil nem é necessário que ele seja um dos que vive da religião para sua subsistência.

[por Maseehul Ummat Hadhrat Maseehullah Khan (Nawaralla Marqadahu) de “Shariat and Tasawwuf”]

Fonte: http://truelife200vi.wordpress.com/2007/11/26/shaikh-e-kamil-qualified-shaikh/#more-304

Tradução:

IslamNET.eu

Salams e que Allah nos dê Hidayat. Amin


 



Salams,

A equipa IslamNET.eu compromete-se a criar uma lista com a maioria dos nomes árabes e a sua respectiva tradução até o dia 1 de Janeiro!

Se alguém quiser colaborar na elaboração é só contactar-nos por E-Mail

geral@islamnet.eu

Fiquem à espera desta e de mais novidades

Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

19
20
21

24
26
28
29



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
blogs SAPO